Vantagens de investir em criptomoedas

Esse realmente é um tópico curioso, principalmente pelo fato que iremos descobrir quais os motivos das criptos se tornarem mundialmente conhecidas e virar uma febre.


Basearei esse tópico no Biticoin, porém nem tudo se aplica a todas as criptomoedas. Mas sem dúvidas já irá explicar os principais motivos, confira.

Escassez

Satoshi Nakamoto quando criou o sistema bitcoin, determinou que seriam mineradas 21 milhões de moedas apenas.

O Bitcoin por não pertencer a ninguém não sofre infrações pelo menos não igual às moedas comuns, pois todas elas podem ser produzidas a partir de uma ordem governamental.

Diferente de como vemos ser feito com moedas de países como Venezuela, Argentina e até mesmo o Brasil, o biticoin não pode ser produzido de forma desatinada a tendência é que ele valorize cada vez mais, caso a procura aumente.


Escassez, portanto, é algo positivo para a valorização do Bitcoin, pois aumenta a demanda e impede a inflação.

Inclusive, El Salvador, país da América Central, cuja moeda (colón salvadorenho) foi tirada de circulação devido à inflação, substituída pelo Dólar e, agora, também pelo Bitcoin, adotada atualmente como moeda oficial.

Aparentemente, essa foi uma medida bastante estranha para um governo, que deveria ser contra o Bitcoin, já que ele é descentralizado.

Mas falaremos sobre isso no tópico seguinte.

Descentralização

O Real, o Dólar, o Euro e todas as moedas fiduciárias do mundo são centralizadas.

Essas moedas se apoiam em uma garantia mútua entre as pessoas de uma sociedade que “aceitam” que elas têm valor. Uma nota de 10 reais, por si só, possui pouco valor. Ao lado de uma nota de 100 reais, elas são a mesma coisa: papel.

Porém, o Governo Brasileiro dá uma garantia de que essas notas valem algo, e não qualquer nota produzida por qualquer pessoa.

Uma vez que a população aceita isso, pronto, temos uma moeda. Essa moeda, que tem valor extrínseco (é um valor que vem do externo para um determinado objeto, pessoa, ou elemento) e não intrínseco (é o nome utilizado para se referir às características internas, ou seja, dos aspectos interiores de determinada coisa), é controlada pelo governo. Podendo ele produzir a quantidade que quiser.

Com o Bitcoin não é assim. Nem um governo, nem uma instituição privada, nem eu e nem você pode controlar a produção de Bitcoin, e isso só é possível porque o Bitcoin é 100% virtual.

Com o Bitcoin você não recorre a ninguém para fazer uma transação. Ninguém tem controle sobre o seu valor, sobre a sua produção e, muito menos, sobre as transações que já foram feitas.

O Bitcoin, portanto, parece ser sinônimo de menos poder aos governos e mais liberdade para as pessoas comuns.

Isso explica por que alguns países determinaram que Bitcoin e outras moedas criptografadas são proibidas em seu território. É o caso de Arábia Saudita, Marrocos, Egito, Vietnã, Bolívia, Equador e Bangladesh.

Já que estamos falando sobre a aceitação do Bitcoin, podemos passar para o próximo tópico.

Aceito globalmente

Em alguns países não permitem o uso das criptos.

Porém, na maioria dos outros países sim, e nos mais desenvolvidos o uso dessas moedas está cada vez mais comum.

É claro que isso está só começando, e é possível que muitos países ainda proíbam ou regularizem, principalmente aqueles mais autoritários e instáveis.

No entanto, hoje ainda é possível enviar Bitcoin para quase todo canto do planeta de forma segura e anônima.

Não deteriorável

O Bitcoin é uma moeda 100% virtual e, portanto, impossível de deteriorar.

Simples assim.

Reserva de valor

Finalmente, chegamos na finalidade que muitos atribuem como sendo a principal do Bitcoin: ser uma reserva de valor.

Como essa moeda falhou em servir para pagamentos cotidianos, por ter altas taxas e longo tempo de espera devido à mineração (o PIX é muito mais vantajoso, nesse sentido), a opção de muitos investidores é simplesmente investir em Bitcoin na modalidade Buy and Hold ( foco no longo prazo.)

Há gestores que acreditam que o Bitcoin ainda vai valorizar muito, e que mesmo com preços altíssimos como os atuais vale a pena investir. É o caso de Cathie Wood, que aposta na meta de US$500.000 para o Bitcoin.

Assim como todo ativo, o Bitcoin não apresenta somente vantagens, é hora de falar sobre os riscos de investir em Bitcoin.


Fonte: CNN Brasil, Forbs, Infomaney



Este artigo não é um publieditorial. Tem caráter unicamente informativo e não isenta o leitor quanto ao dever de tomar conhecimento e compreender a integralidade dos termos de uso do serviço mencionado na matéria jornalística aqui publicada. A R35 Marketing não se responsabiliza pelas condições e alterações de uso dispostas por empresas, plataformas ou agentes externos, sendo certo que a utilização de serviços de terceiros por parte dos nossos leitores ocorre exclusivamente por sua conta e risco.

6 visualizações0 comentário